Por conta das medidas de isolamento para conter o avanço do novo coronavírus, eleitores encontram dificuldades para regularizar o título de eleitor. O prazo acaba no dia 06 de maio. Em cidades onde a biometria já é obrigatória, eleitores estão sem realizar o cadastramento biométrico, em virtude dos cartórios eleitorais estarem fechados para atendimento ao público. Essa discussão foi levantada pelo vereador Marlus Costa (PL), na manhã de quarta-feira (15/04), com os demais parlamentares da cidade de Jaboatão dos Guararapes. Marlus enfatizou os prejuízos que a população terá ao exercício da cidadania tanto na cidade de Jaboatão, quanto em todo o país.

Todo cidadão tem direito ao voto, e este, está sendo impedido em virtude do isolamento social. Milhares de cidadãos estão impossibilitados de regularizar, transferir ou realizar o alistamento eleitoral. Realizar as eleições nessas condições trará enormes prejuízos ao exercício da democracia brasileira, quando milhares de pessoas deixarão de escolher seus legítimos representantes”, disse Marlus Costa.

Segundo informações exclusivas obtidas pelo Blog do Marlus Costa, nos próximos dias, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) lançará uma plataforma virtual para a regularização do título de eleitor, permitindo todo o procedimento de alistamento, transferência e regularização para garantir a participação de todos nas eleições de outubro de 2020. Uma mega força tarefa está sendo realizada pela Justiça Eleitoral para garantir a normalidade das eleições de 2020, bem como a soberania da democracia.  

A presidente do TSE, Ministra Rosa Werber, tem afirmado que irá cumprir todos os prazos previsto em lei, como por exemplo, o prazo de filiação partidária que encerrou no dia 04 de abril, tendo a data de ontem (15/04), até a meia noite, como prazo final para que os presidentes partidários submetam a lista atualizada dos filiados em seus respectivos partidos políticos no sistema Filiaweb.

Sobre o possível adiamento das eleições, o próximo presidente do TSE, , ministro Luís Roberto Barroso, tem deixado claro que é totalmente contra a prorrogação dos mandados de prefeitos e vereadores, bem como a tese de unificação das eleições para 2022, porém é importante deixar claro que não compete ao TSE esta decisão, e sim, exclusivamente ao Congresso Nacional (Deputados e Senadores), através de emenda constitucional.

Opinião sobre o adiamento das eleições do Vereador Marlus Costa: “Na minha opinião as eleições de 2020 tem tudo para acontecer, se houver prorrogação, será por alguns dias como já divulgado em alguns veículos de comunicação, a transferência do primeiro turno das eleições para o dia 15 de novembro. Expresso esta opinião, acreditando na desaceleração da contaminação do Covid-19.”