Polícia

A Polícia Civil revelou, nesta terça-feira (25), detalhes da prisão de Wilton Sérgio Araújo, 26 anos. Ele é suspeito de ter estuprado pelo menos 24 mulheres este ano na Região Metropolitana do Recife. O homem está sendo chamado pela polícia de maníaco da BR. Ele foi preso no último dia 20 e está no Centro de Triagem de Abreu e Lima (Cotel). As investigações estão com a Delegacia de Boa Viagem, coordenada pelo delegado Wagner Domingues.
Wilton Sérgio morava na cidade de Igarassu e trabalhava como contratante de caminhão de empresa de logística em Jaboatão dos Guararapes. Na volta para casa, quase que diariamente, abordava uma vítima na BR-101. Ele só surpreendia mulheres sozinhas, à noite. Agia como se fosse um assalto, pedia o celular lhes mostrando uma arma de brinquedo e ordenava que elas subissem em sua moto. Levava as vítimas para um lugar escuro e afastado, consumava a violência e finalizava fotografando-as. “Ele as obrigava a sorrir para tirar a foto. Maltratava demais. Uma delas tentou se matar”, relatou o delegado Wagner Domingues.

Wilton Sérgio foi preso na frente do Fórum Joana Bezerra. Os policiais descobriram que ele participaria de uma audiência e esperaram ele no local. A placa da moto foi reconhecida pela equipe porque uma das vítimas de roubo conseguiu anotar o número. Por ser casado e ter um filho pequeno, a polícia não quis mostrar seu rosto, no intuito de preservar os parentes, que nada sabiam.

De acordo com o delegado Wagner Domingues, Wilton Sérgio é oriundo de uma família desestruturada. Sua mãe cometeu suicídio quando ele tinha 14 anos, depois de descobrir uma traição do pai dele.

No celular de Wilton Sérgio, havia fotos das vítimas as quais ele não soube explicar. Das 24 vítimas já confirmadas, três ainda precisam ir à delegacia finalizar os procedimentos de reconhecimento. Mas a polícia espera que pelo menos outras dez apareçam depois da divulgação do caso. Há mulheres de Igarassu, Abreu e Lima, Paulista, Cabo de Santo Agostinho, e dos bairros de Jardim São Paulo, Guabiraba e Iputinga, no Recife.