jogar a toalha

Há pouco mais de 4 meses do dia em que os Jaboatonenses vão as urnas para escolher o próximo prefeito, vice-prefeito e os 27 vereadores, um recado no whatsapp enviado para os comissionados de Elias Gomes vazou. No texto, Elias esboça as brigas internas do grupo e pede a união de todos, sob ameaça de jogar a toalha, no processo de escolha do sucessor.

Termo Jogar a toalha: O gesto de jogar a toalha sinaliza a desistência, para evitar que o adversário faça um estrago maior com o lutador já massacrado.

Leia na íntegra:

Carta do prefeito;

“Atenção: estamos entrando numa fase crucial para a definição de quem nos representará na chapa majoritária, que possa garantir os avanços e conquistas da nossa cidade que saiu do caos e do mar de lama da corrupção e incompetência…

A tarefa não é fácil, mas temos armas poderosas para este enfrentamento, pois temos um governo limpo, transformador e de muitas realizações e uma brava militância para fazer a defesa do legado que construímos juntos enfrentando muitos obstáculos. Há entretanto uma pré condição: a nossa respeitosa e sincera unidade, sem qualquer tipo de críticas depreciativas que nos divida e nos enfraqueça, movida pelas emoções que muitas vezes nos leva a exaltações e apelos descabidos, algo inaceitável seja de dirigentes ou do mais modesto militante!

Estou atento e já me adianto que não será concebível que na disputa legítima se atinja quaisquer um dos nomes do nosso campo, seja de que partido for! A nossa unidade e força para o embate passa pela solidariedade, respeito e que se coloque o interesse coletivo acima de postulações coletivas ou individuais.

Esta é a condição que coloco para conduzir este processo e sem a disciplina e colaboração de todos e todas, será inviabilizada e até pode me desautorizar e forçar-me a abrir mão da condução do mesmo!
Este nosso apelo o faço a militantes e simpatizantes de todos os partidos e não partidários, mas que apoiam o nosso projeto em todos os segmentos da sociedade !

Palavras do prefeito.”!