A partir do dia (23/08), os motoristas e passageiros que precisarem passar pela Estrada da Batalha terão seus roteiros agilizados e encurtados. Resultado de quase três anos de obras e R$ 342,1 milhões em investimento, o trânsito pela via coração da Região Metropolitana Sul do Recife foi liberado, no final daquela manhã, pelo governador Eduardo Campos, formando um importante complexo viário.

Localizada em Jaboatão dos Guararapes, a rodovia PE-08, mais conhecida como Estrada da Batalha, é a principal saída do Recife para o Complexo Industrial Portuário de Suape e para as praias do Litoral Sul pernambucano. Passam por ela diariamente cerca de 55 mil veículos. A obra faz parte do Plano de Mobilidade do Governo de Pernambuco para Copa do Mundo de 2014.

Uma das principais mudanças é a duplicação de 5,09 km da sua extensão, que passa a oferecer três faixas em ambos os sentidos, indo do cruzamento das avenidas Mascarenhas de Morais e Maria Irene (bairro do Jordão) à conexão com a BR-101 (em Prazeres, Jaboatão dos Guararapes). Antes era apenas uma única mão para ir e voltar.

Mas as intervenções na Estrada da Batalha não param por aí. Incluíram ainda a construção do Túnel Felipe Camarão, dois viadutos, um centro cultural e uma praça monumental com equipamentos de serviços e lazer, além de novos projetos de paisagismo e iluminação.

Em um palco erguido em frente ao novo túnel, Eduardo destacou a grandiosidade da obra e também a importância de sua integração com outros modais. “Ao lado da Estrada da Batalha, estamos fazendo quatro TIs (Cajueiro Seco, Aeroporto, Prazeres, Tancredo Neves) que vão fazer a ligação dos ônibus com o metrô, desafogando ainda mais o transito nas principais vias da cidade”, explicou o governador.

Inaugurado hoje, o Túnel Felipe Camarão vai reduzir os congestionamentos no cruzamento das Avenidas Mascarenhas de Morais e Maria Irene, facilitando o acesso ao bairro do Jordão e o retorno de veículos, em ambos os sentidos da Estrada da Batalha. Com 300 metros de cumprimento por 21 metros de largura, o túnel tem 8 metros e 1,5 m de passeio em cada lado. Conta ainda com iluminação também na área interna e gradil de proteção. O equipamento sozinho custou R$ 50,8 milhões.

O motorista Robson Fernandes, que diariamente faz o trajeto do Ibura/ Boa Viagem, disse que, com a requalificação da Estrada da Batalha, o trânsito vai ficar “filé”. “Vou pegar por baixo desse túnel e já saio em Setúbal. Acredito que vou levar 15 minutos para chegar, o que será uma economia de mais da metade do tempo que gastava antes”, comemorou.

Os dois elevados, que também fazem parte das intervenções, já estão em funcionamento. Inaugurado por Eduardo em abril de 2010, o primeiro viaduto, em forma de ferradura, está localizado após o acesso à avenida Armindo Moura, no sentido Recife-Jaboatão. O outro viaduto, batizado de Prefeito Geraldo Melo, fica no cruzamento com a Avenida Barreto de Menezes, no bairro de Prazeres e funciona desde maio passado.

“Essa já é a segunda grande obra de mobilidade entregue para a Copa do Mundo, demonstrando a competência, a presteza e, sobretudo, o compromisso do governador com o desenvolvimento de Pernambuco”, elogiou o secretário de Transporte, Isaltino Nascimento.

Além de Isaltino, acompanharam a cerimônia da Estrada da Batalha, o vice-governador João Lyra Neto, o prefeito do Recife, João da Costa, o vice-prefeito de Jaboatão, Edir Peres, os deputados João Fernando Coutinho e Luciana Santos. Também estavam presentes, a primeira-dama Renata Campos e os secretários Evaldo Costa (Imprensa) e Tadeu Alencar (Casa Civil).

SERVIÇOS E LAZER- Antes mesmo de discursar, o governador vistoriou as obras que ficam embaixo dos dois elevados. Na área, foi construída a Praça Monumental, onde os espaços são destinados ao lazer e entretenimento. Há pista de Cooper e duas quadras poliesportivas. A estrutura conta com um posto médico e outro policial, além de uma lanchonete e banheiros públicos. A iluminação do local será feita por refletores instalados em 43 pontos, na parte inferior dos elevados, por onde passam modernas canaletas do sistema de drenagem das pistas dos viadutos.

Mecânico de uma oficina que fica logo atrás da praça, Mário Gouveia de Santana, foi conferir a novidade e saiu satisfeito com o que viu. “No intervalo do almoço vou passar por aqui para ter um momento de descanso agradável e seguro também”, disse.

Já o Centro Cultural, que recebeu o nome de Miguel Arraes de Alencar, fica localizado próximo à fábrica da Coca-Cola, na conexão com a BR-101, e será destinado à realização de eventos culturais. O espaço conta com área para exposições, eventos e de estacionamento.