xeque mate

Do Blog do Jamildo (Jornal do Comercio)

Há algumas semanas, quando o ex-secretário estadual de Micro e Pequena Empresa, Trabalho e Qualificação Evandro Avelar foi obrigado a deixar o governo do PSB, na esteira do rompimento do PSDB com o governo socialista, o governador Paulo Câmara foi enigmático e deu um até logo publicamente ao ex-auxiliar, em evento no Salão das Bandeiras. O mistério pode ser revelado no diário oficial dos próximos dias. O ex-secretário de Elias Gomes e um dos pré-candidatos em Jaboatão dos Guararapes deve ser nomeado vice-presidente de Suape, obrigando o prefeito Elias Gomes a assumir a candidatura da ex-secretária Conceição.

A manobra começou a ser articulada na semana passada, sem alarde. Para sair do papel, foi necessário deslocar o então vice-presidente de Suape Bernardo D’Almeida, para outro posto. Oficialmente, o auditor tributário foi chamado para uma missão na Secretaria da Fazenda, ao lado do novo secretário Marcelo Barros. Na sexta-feira, Bernardo já havia reunido a equipe para se despedir. Ele havia assumido a função em janeiro de 2015, nomeado pelo secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco e presidente de Suape, Thiago Norões.

O outro nome que Elias Gomes havia lançado como opção era Mirtes Cordeiro, do PPS, também secretária na gestão e que chegou a desvincular-se do cargo, como obrigava a legislação. De acordo com informações de bastidores, Mirtes pode ocupar a vice na chapa dos tucanos.

Com a manobra dos socialistas, também fica claro que o PSB terá candidato em Jaboatão dos Guararapes. O vice-prefeito Heraldo Selva deve ter o aval do Palácio para entrar oficialmente na disputa, em um possível acordo com o PDT, como aconteceu em Caruaru. O vereador Neco, do PDT, desafeto pessoal de Elias Gomes, deve ser o candidato a vice, abrindo espaço para eleger o filho vereador.

“Elias Gomes estava cozinhando, ganhando tempo, mas todo mundo sabia que a candidata dele sempre foi Conceição”, comentam os socialistas em Jaboatão. “Como ela é pouco conhecida e não podia ficar na chuva durante muito tempo, quanto mais tempo ele retardasse, melhor para a campanha dela”.

Um tucano de alta plumagem disse ao Blog de Jamildo que Mirtes Cordeiro chegou a se comprometer em trocar o PPS pelo PSDB, caso fosse o nome escolhido, mas as negociações não evoluiram e o tempo acabou sendo escasso. No próximo dia 20 de junho, o prefeito de Jaboatão assume o comando do PSDB no Estado e não tinha justificativa ter um candidato, em seu município, que não representasse a sigla.

A exemplo do que ocorreu com Mirtes Cordeiro, Elias Gomes adotou expediente semelhante usando um nome do PT, para oferecer uma possível composição com os socialistas. Na manobra, a petista Carla Menezes, nome ligado a João Paulo e que ocupou secretária na gestão do PSDB, deixaria o partido e ingressaria no PSB de Jaboatão dos Guararapes. Depois disto, sereia oferecida como vice em uma aliança com os tucanos. Também não prosperou, pois foi encarado pelos socialistas como um drible.

Caso entre em Suape, Evandro Avelar deve ser apresentado como “cota pessoal” do governador.

Na prática, caso de confirme a nomeação, Evandro Alebvar também estará abandonando Elias Gomes. Teria pesado na decisão o entendimento de que somente seria candidato se houvesse consenso e que ele não seria candidato goela abaixo pelo PSDB.

O técnico já esteve sob a guarda de vários caciques como Sérgio Guerra, Jarbas Vasconcelos, João Lyra e Mendonça Filho, de quem chegou a ser candidato a vice na chapa ao governo do Estado em 2006.

Pelo lado dos socialistas, interlocutores explicam que não dava para apoiar um candidato do PSDB em Jaboatão com um candidato do partido no Recife.