Por Abraão Martins: Muito bem, chegou o dia que todos estavam esperando: O início da Copa do Mundo 2014 no Brasil. Os críticos e pessimistas loucos pra ver o que poderia dar errado, só que muita coisa deu certo. O transporte  funcionou como esperado, a organização, a festa em si. Os protestos que aconteceram foram abafados pela mídia que, claro, não queriam mostrar isso na tv.

Uma abertura bem apática, diga-se de passagem, já vi outras inclusive em jogos olímpico muito mais bem elaboradas e emocionantes, o áudio enquanto Cláudia Leitte, Jennifer Lopes e Pitbull cantavam a música tema estava péssimo, uma mistura de playback com dublagem fora de sincronia com as imagens. A imprensa internacional inclusive, em tom de chacota, chegou a dizer que mais parecia festinha de Natal de escola primária. A cerimônia não me agradou.

O tão esperado pontapé inicial dado por um paraplégico usando um exoesqueleto desenvolvido por um brasileiro passou despercebido, foi preciso o Galvão Bueno repetir a cena várias vezes e explicar a importância. Era a cena que eu mais queria ver, e não vi!! Era a oportunidade de ouro de mostrar pro mundo que além de bunda e futebol, os brasileiros possuem outros talentos. A importância ao fato foi proporcional à atenção dada pelo governo para as ciências e tecnologias em relação ao futebol. Vexaminoso.

A nossa presidente da república Dilma Rousseff e Joseph Blatter, presidente da FIFA, ouviram uma boa e sonora vaia, Dilma ainda foi presenteada com  pedidos sinceros e em alto e bom som que fosso tomar naquele canto….. é a democracia brasileira que permite o protesto. Desta vez,  quebrando o protocolo, não houve pronunciamento, sorte dela.

 A  bola de led roubou a cena, salvou a abertura.

Quanto ao jogo, bem, nós começamos na frente, foi gol contra, mas fomos os primeiros a golear.

Agora deixando isso de lado um pouco esse assunto, me deixa falar realmente o que interessa. A copa começou , o prazo para as obras prometidas terminou, o país, ao menos aqui na minha cidade, tá um canteiro de obras interminável, que só está trazendo transtornos.  Estamos em ano eleitoral, por favor, não se iluda com o campeonato. O Brasil tem todo o interesse de ser campeão, mas o PT tem muita mais, esse mundial está sendo usado como máquina de campanha. Sou a favor do esporte, da copa, da integração entre as nações, da festa, mas, sou totalmente contra a nossa anestesia, alienação e esquecimento.

Curta a festa, reúna os amigos, torça pela nossa seleção, mas não deixe seu senso crítico na concentração por 30 dias. Saiba que você tem o poder de cobrar melhorias coletivas a qualquer momento, comece na sua rua, se informe sobre as suas lideranças comunitárias, não aceite ser esquecido pelo poder público.  Construa sua opinião política procurando um candidato que realmente possa atender as demandas necessárias.

Que esta copa sirva de alerta para o que eles podem fazer quando estamos de olhos vendados.