material

Segundo informações de pessoas ligadas ao meio político, candidatos a deputado estadual e federal aqui em pernambuco, tem tido dificuldades para comprar materiais gráficos nas gráficas locais, em virtude da capacidade de produção das empresas do seguimento.

A exemplo dos cavaletes, alguns acreditam até que a quantidade demandada pelo candidato a governador Paulo Câmara, prejudicou os candidatos proporcionais, pois o volume adquirido pela Frente Popular é muito grande.

“Eles saem comprando tudo e de todos” disse a fonte que preferiu não se identificar.

A dificuldade não se resume apenas a cavaletes, estende-se também aos adesivos, perfurados e outros.

Na tarde desta segunda-feira (21), o candidato a governador de Pernambuco pelo PTB, anunciou a retirada dos cavaletes e bandeiras fixas das ruas da Região Metropolitana do Recife, optando por uma campanha limpa, sem poluição visual e sem prejudicar a mobilidade dos pedestres. 

A proposta de retirada dos cavaletes e bandeiras fixas foi enviada por Armando ao candidato de Eduardo Campos, Paulo Câmara, mas o mesmo não aceitou. O candidato a governador do PSOL, Zé Gomes, também fez a opção de fazer campanha sem o uso dos cavaletes.