Betinho Gomes vai processar

O deputado estadual, Betinho Gomes, vai processar o jovem Adson Ferreira Nascimento, que o acusou de roubo, calote e sonegação de impostos, que segundo o deputado, as acusações foram levianas, baseadas em uma montagem grosseira de processo judicial já transacionado e extinto, cujo número fora propositadamente omitido para que as verdadeiras informações não fossem acessadas pelos internautas.

Na manhã desta quarta-feira (03/12), Betinho assinou o Boletim de Ocorrência policial e também informou entrar na justiça contra os responsáveis pelas acusações.

O parlamentar divulgou uma nota de esclarecimento ao povo do Cabo de Santo Agostinho sobre as supostas acusações, veja na íntegra:

Nota ao povo cabense.

A respeito da postagem do Senhor Adson Ferreira Nascimento, publicada em sua página no site de relacionamento pessoal Facebook, que nos acusa de roubo, calote e sonegação de impostos, baseado em uma montagem grosseira de processo judicial já transacionado e extinto, cujo número fora propositadamente omitido para que as verdadeiras informações não fossem acessadas pelos internautas, informo que já foram mobilizados nossos advogados para que processem judicialmente o referido senhor, civil e criminalmente, por difamação e calúnia.

Como se pode observar na postagem, o cidadão em questão, usando indevidamente a marca do Jornal das Oposições do Cabo, o Povo Livre, montou uma suposta edição do mês de dezembro do referido periódico e a utilizou para atacar de forma grosseira e rasteira a minha honra e dignidade pessoal, jogando na lama, ainda, o nome de minha mãe, em uma atitude covarde e desesperada de quem acusa o golpe diante das denúncias feitas pelo Jornal Povo Livre contra o seu novo patrão, o Deputado Estadual eleito Lula Cabral, este sim, apontado pelo Ministério Público de Pernambuco como cabeça de uma organização criminosa montada para fraudar processos licitatórios na Prefeituta do Cabo de Santo Agostinho.

Para que não restem dúvidas quanto à fraude praticada pelo citado senhor informo que o processo judicial apontado pelo mesmo é o de número 0040013-54.2004.8.17.0001, que tramitou na 10ª Vara Cível da Capital e que foi objeto de acordo judicial entre as partes envolvidas e que já foi devidamente quitado pela Moagem de Milho Massangana, da qual fui sócio e que, em dezembro de 2013, foi arquivado definitivamente.

Atitudes como esta merecem a devida reparação, que será buscada pela via adequada, que é a judicial, e que será adotada de logo contra o referido senhor e contra aqueles que divulgarem, seja porque meio for, às referidas e levianas acusações. Alertamos, por fim, que não será esse tipo de prática covarde e criminosa que nos tirará do caminho de fiscalizar a apontar de forma responsável os desmandos que a gestão do ex-prefeito Lula Cabral praticou na prefeitura, hoje desastrosamente comandada por seu pupilo, Vado da Farmácia.

Betinho Gomes
Deputado Estadual